Ela amou demais.

Ele: O que te preocupa? O que houve com a tua alegria?

Por que vejo tristeza e pezar nos olhos que antes brilhavam de felicidade?

Ela: O problema não está nos meus olhos e sim no meu coração ingrato!

Ele: Mas como pode um coração puro e antes cheio de amor ficar endurecido e te causar tanta dor?

Ela: Foi justamente essa combinação de pureza e amor…O que era amor agora é nojo. Nojo do que um dia pude sentir. E sabe aquele coração puro? Hoje não cabe amor, nem mesmo paixão, pois guarda um rancor que ocupa todo o espaço do meu ser.

Ele: Será que este mero mortal pode fazer algo para limpar o rancor do teu coração e te fazer amar e sorrir para que teus olhos venham brilhar novamente, linda menina?

Ela: Não formoso homem. Nem o mais forte dos mortais poderá fazê-la. Pois isso é algo que cabe a mim. Somente eu poderei arrancar do coração esse rancor, essa dor, pois fui eu, somente eu que permiti a esse puro e ingênuo coração amar tão tolamente e se deixar enganar por um falso amor. Amor que hoje não tem nada mais que meu nojo, meu despreso!

By: Raissa Muniz

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s