Poetizando

poeta

Todo poeta é sofredor

Na matança de sentimento e dor

Anseia a vinda do amor

Deseja ser feliz sem pudor;

Todo poeta finge amar

Um amor que não tem

Finge o poeta ter;

Todo poeta tem segredos

No íntimo do peito

Tem escondido desejos

Que desejou nunca ter;

Todo poeta acredita

Na vinda de um amor eterno

Que de eterno nada tem

Só a ânsia de ir além;

Todo poeta sente

O que é seu

E o que não é

Só pelo prazer de sentir;

Todo poeta se inspira

Na dor alheia

Vez em quando

Pra mais um poema compor;

Todo poeta tem insônia

Pra escrever no silêncio

E se sentir solitário;

Todo poeta é assim

Do jeito que tem que ser

Pois se não fosse tão esquisito

Poeta não iria parecer.

By: Raissa Muniz

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s