Espera

issa

Na fila do banco

No caixa do supermercado

No guichê pra pagar conta

O sistema tá lento?

A operadora de caixa é novata?

Ou minha paciência que tá esgotada?

Aquele tio que ficou de vir pro almoço de domingo

No banco da praça esperando o amigo pra tomar um café

A turma que marcou um rolê

As pessoas estão sempre atrasadas?

Ou eu que sou adiantada?

O dia em que você disse que viria

O “até logo” que falamos (e não foi logo)

A espera por seu “oi, estou de volta!”

São muitos dias que passam?

Os meses estão rápidos e lentos ao mesmo tempo?

Minhas expectativas são muito frustradas?

Ou será meu coração desesperado?

R. Muniz

Tempo perdido / O próximo mês

images

Não, nós não temos tempo

Não temos tempo pra planejar

Não temos tempo pra pensar no amanhã

Não temos tempo pra esperar acontecer

 

Não há tempo pra esperar o próximo mês

Quando se vê, o próximo mês já é o mês passado

E todo plano feito

Agora está acabado

 

Sim, acabou a semana

Acabou o mês

Acabou o ano

E o que você fez?

 

 

Raissa Muniz (R. Muniz)

P.s:  O ano já está acabando, só falta o próximo mês.

Jamais Apaixonável

blog raissa

Queria ter uma única razão

Saber se algum dia poderia

Viver contigo uma paixão

Uma sensação nobre sentiria

Este ser carnal e mesquinho

Cheio de anseios, vontades

Mas tem um quê de carinho

Dando de si mera metade

Fantasia de ser tão real

Em meu sonho te vejo assim:

Impuro, ao mesmo tempo leal

Tirando sempre o que quer de mim

Desejo profundo, inigualável

Sinto de forma estranha, irreal

Sabendo que não és um ser apaixonável

Nem tampouco ideal.

A Dor Do Amor

blog raissaQuanto mais amor mais dor

O amor pra ser intenso tem que doer

Então, meu bem, não tenha medo de sofrer

Não se negue a amar

Eu nunca me privei do amor

Nunca tive medo da dor

Se sofri muito?

Claro!

Mas não me arrependo de ter amado intensamente

De me dado por completo

O amor compensa

A paixão vale qualquer lágrima.

Raissa Muniz

Poetizando

poeta

Todo poeta é sofredor

Na matança de sentimento e dor

Anseia a vinda do amor

Deseja ser feliz sem pudor;

Todo poeta finge amar

Um amor que não tem

Finge o poeta ter;

Todo poeta tem segredos

No íntimo do peito

Tem escondido desejos

Que desejou nunca ter;

Todo poeta acredita

Na vinda de um amor eterno

Que de eterno nada tem

Só a ânsia de ir além;

Todo poeta sente

O que é seu

E o que não é

Só pelo prazer de sentir;

Todo poeta se inspira

Na dor alheia

Vez em quando

Pra mais um poema compor;

Todo poeta tem insônia

Pra escrever no silêncio

E se sentir solitário;

Todo poeta é assim

Do jeito que tem que ser

Pois se não fosse tão esquisito

Poeta não iria parecer.

By: Raissa Muniz

Queira Sentir, Queira Viver

images (2)Quais são os reais sentimentos de um ser?

Alguns imaginam logo o tal amor.

Mas amor por quem, afinal?

Pela família? Talvez, o Fraternal.

Mas a maioria pensa logo num amor pelo sexo oposto.

Mas sentimentos não é só amor.

Você sente paixão, pode ser.

Sente o que mais?

Felicidade que te faz sorrir do nada.

Vontade de ir longe.

Querer o que quer que seja.

Tristeza, essa que compõe meus melhores versos.

Saudade que tanto dói no coração de quem só ver de longe as pessoas queridas.

Amizade, só se for verdadeira.

Ou qualquer uma que se chame assim, e que te faça bem.

Sinceridade de dizer a verdade doa a quem doer.

Mas e se doer? Será mais um sentimento gerado?

Dor, pode ser considerado sentimento também.

Desde que venha de dentro.

Compaixão, que é mais que sentir pena, é agir em prol de quem sofre.

Mas por que sentir é tão difícil pra alguns?

Não que seja difícil sentir.

O difícil mesmo é dizer que sente.

Mas note, como pude arrancar de cada um o sentimento que predominava em si nesse momento.

Talvez dizer o que sente não seja tão difícil.

Talvez as pessoas se tranquem em seus mundinhos sem querer.

Sentimentos são complexos, as vezes.

E você o que sente de mais profundo?

Pode não querer dizer assim..

Então não diga.

Mas sinta.

Faça esse favor a si próprio.

 

Raissa Muniz

Meu Orgulho Contra Sua Doçura.

 tra

 

Você alimenta meu ego

E eu gosto disso.

Cada lágrima sua é uma dose de vida

Na qual me embriago.

 

E você nem percebe meu orgulho

Não ver o que eu faço:

Faço e desfaço da sua ingenuidade

Quando sorrindo entre lágrimas me diz:

“Temos o dom de vencer tudo pelo nosso amor.”

 

Se eu choro, não é por sofrer

É pra te fazer sentir culpada.

E quando vejo seus olhos tristes

Sei que sofre por mim

Vejo o quanto me ama

Sempre vai amar

Nem adianta fugir

Eu consegui te dominar

Seu coração é meu

E assim sempre o será.

 

Vai sofrer

Vai chorar

E eu vou sorrir

É disso que eu sobrevivo

Vivo de lágrimas

Dor e sofrimento

 

Vivo mais e melhor ao fazer sofrer

E se vejo seu amor…

Ah, como me faz bem

Seu bem querer.

Dou-te meu veneno

Pois sei que estás em minhas mãos

Quando vou, não temo!

Já tenho a certeza de que virá

Em busca do que pensa ser seu

 

Mas sinto lhe dizer, querida:

Eu não sou seu

Não te amo

Eu amo meu ego

Meu orgulho

Nunca fui seu

Nunca serei de ninguém.

Meu dom é fazer sofrer.

 

Raissa Muniz