Pássaro Azul

pássaros

Hoje eu preciso falar sobre o que eu sinto. Não tem como prender esse pássaro azul que mora em meu peito. 

Penso, penso, penso…. 

Só chego a conclusão de que, o que eu sinto pode acabar me matando. Como homem bomba, carrego explosivos em meu peito. Sentimentos que não são nem agressivos, nem destrutivos; mas que a opinião dos outros sempre os fizeram parecer ruins demais.

Estou numa prisão em que os mais fortes prevalecem, os racionais ditam as regras. O que comer, o que vestir, o que falar e até o que sentir. Há muito a razão tem tomado conta de tudo. Os mais fracos só tem o direito de calar, abafar os sentidos, e fingir ser racionais. Fingir amar quem não amamos só por ser o aceitável? Fingir ser feliz, só por mera aparência? Isso basta pra vocês? Até quando? Até quando irão sorrir escondendo a dor? 

Querem dizer quem devo amar, mas sinto muito, não posso aceitar isso por nem sequer um dia mais. Na verdade a única coisa que faço agora é sentir muito. 

Sinto muito o que a muito tempo não sentia por medo de desafiar a razão. E muitos me dirão: Você vai sofrer sérias consequências. 

Sim, eu sei. E sinto muito mesmo assim. Esse pássaro azul que vive em meu peito já cansou de ficar engaiolado, e agora quer voar. 

R. Muniz

 

(Inspirada por “O pássaro Azul” de Bukowski)

Anúncios

Agonia

issa-agonia

Muitas vezes me senti sozinha, mesmo estando acompanhada de muitas pessoas. Passei momentos de profunda tristeza, mesmo sorrindo aos ventos. Hoje em dia não me preocupo mais em ficar me contendo, não me envergonho em externar meus reais sentimentos.

Pode não parecer que sou eu, mas agora qualquer “bobagem” me deixa extremamente triste, sobrecarregada, com uma dor no peito que parece que vou morrer. E eu nem me importo em transbordar, externar tudo que sinto.

Talvez seja resultado de todas as vezes que sorri por fora e chorei por dentro.

Talvez seja o acúmulo de decepções mal superadas (que eu fingi superar).

Talvez todos esses sentimentos negativos sejam um reflexo, ou melhor, uma consequência de todas as vezes que engoli o choro; dei colo quando eu precisava de um; do quanto tentei resolver a vida das pessoas, sendo que a minha estava precisando de solução.

Tudo isso pode ser visto como a porta de um quarto escuro, se abrindo pra que todos vejam, finalmente, a bagunça que tem aqui dentro.

 

R. Muniz 

Perdida Dentro De Mim

11É, hoje foi um dia bom..

Não, eu não fiz algo que mudou o mundo.

Eu não seria capaz de mudar o mundo

Mas creio que mudei um pouquinho do que sinto

Esqueça o que disse agora.

O que sinto não é reconhecido nem por mim

Quando digo que mudei o que sinto

Na verdade é por que quero 

me entender e mudar tudo

Não terei palavras,

Tenho andado tão estranha 

que não sei como escrever ou o que escrever

Queria algo inspirador

Algo motivador

Algo que demonstrasse um sentimento qualquer.

Mas às vezes penso que tudo é perda de tempo…

Entenda se for capaz.! 

 

 

Raissa Muniz

As Lembranças

.....Quais são as piores?

Lembrar das brigas

Dos defeitos

Dos medos.

Me faz sofrer lembrar do mal que me fez.

Me faz sofrer ainda mais lembrar do bem.

Do cheiro

Do beijo

Dos versos

Das fotos

Desenhos de mim que tu fizeste

Das músicas compartilhadas…

Mas é estralho como o tempo passa

e o que era tão forte,

hoje não é nada.

Quase não lembro da sua voz,

Do seu cheiro

Do seu gosto.

Sua Lembrança se torna cada vez mais vaga em mim.

Será que um dia serei capaz de esquecer 

até mesmo seu rosto?

Raissa Muniz

Vi em Você

tumblr_ll9rh1C7rz1qdm9yvo1_500

Vi em você um ser perfeito

Alguém confiável

Amável.

Vi em você a força da vida

Vi em você o sorriso da chegada 

Vi também a dor da partida.

Vi em você o bem e o mal

Vi em você o meu ideal

Vi tudo que sonhei

O que mais desejei.

Vi também, em ti, um ser desconhecido

Com o qual me assustei

Chorei

Sorri

Vivi

Me dei

Briguei

Senti

Voltei

Parti.

Fui feliz, fui iludida

Fui fiel e fui amiga

Mas no fim notei

Que só vi em você

O que eu queria ver.

 

Raissa Muniz

 

Sentir Ou Não Sentir… Eis o Que Está Escrito!

sentirDe repente comecei a pensar;

A pensar profundamente

Mas os pensamentos são vagos,

Estranhos.

Estou agora pensando em tudo

e em nada ao mesmo tempo.

Sinto o coração leve e 

Também pesado.

Sinto extremos!

Me sinto Presa dentro de mim.

Tudo como um misto.

Vejo flores e raios de sol

ao olhar pra minha parede pintada de branco.

Mas tudo fica escuro,

Frio.

E as flores secam…

Meus olhos pesam,

Minhas costas doem como se

carregasse o mundo sozinha.

Minha mão quente segura a caneta

Que corre pelo papel

sem nenhum propósito.

Apenas corre…

Escrevendo palavras sem sentido algum,

que ao ler, vejo que falam de 

sentimentos nunca vividos.

Pareço esquecer o que era sentir.

Ou sinto, sinto tudo ao mesmo tempo.

Confuso.

Se isso é ser insano,

Que seja!

Se isso não é ser poeta,

O que é, então?

Raissa Muniz

As Dores

dorAs pancadas que levamos ao longo da vida

nos fazem sentir um cansaço, uma indisposição…

É algo que não se pode conter.

As decepções não trazem só as lágrimas.

Quisera eu apenas chorar e depois..

Depois reviver,

Como se fosse um novo ser

cheio de vida,

esperança 

e sem lembranças do que passou.

Mas agora creio que não foi uma decepção.

Ou talvez tenha sido sim,

Decepção comigo mesma.

Por eu ter deixado tudo desmoronar

como se fosse um prédio condenado a demolição.

E o estrago foi imenso.

Ainda hoje estou a limpar a poeira que ficou,

os restolhos  que sobraram aqui dentro de mim.

E como estou exausta!

 

 

Raissa Muniz