Mágoa

Mágoa
Poesia é uma cura
Foi por tempos nossa ligação
Teus versos como sutura
Fecharam as brechas do meu coração
Usou poesia pra me ensinar
Me conscientizar
Que tenho a força do mar
(Sou um mar inconstante, meu bem)
Palavras duras, hostis
Mágoa no peito de quem tanto te quis
Covarde é você, mentiu
Segurei tua mão e tu partiu
Completei teus versos e tua vida
Te tornei mais humano
Me tornei suicida
A noite foi tensa
Chorei lágrimas sofridas
Minha fase mais intensa
Ninguém pra sarar as feridas.
Raissa Muniz
Anúncios

Domingo

casal

Tava aqui pensando, sonhando com nós dois

numa tarde de domingo

deitados na cama escrevendo poesias

conversando sobre a vida e sobre as coisas profundas das quais você gosta de falar

(que na maioria das vezes nem entendo)

Somos muito diferentes, mas a gente se entende,

Você decifra meus olhares, meus gestos

E sabe a hora certa de fazer do jeito certo pra me deixar feliz

Quando penso nisso, não imagino nada em volta.

Apenas eu, você, uma bagunça de papéis e canetas em cima da cama

E nossos versos surgindo intercalando beijos e entrelaços.

R. Muniz

 

Mendez

desvendar_realidade

Nada sabe sobre a vida

      Parvo ser humano buscando

              O inalcançável

O mais alto e elevado posto

Dando valor ao que é vil

             O que de mais ordinário

   Se viu

                        Tens nas mãos e no coração

Coração que já não sabe a diferença

    Entre Damas e damas

Jogador biltre que no amor

       Usou de blefe sem nenhum pudor

Os tempos de andanças

     Buscando incansavelmente o

               Inatingível

Fizeram-te perder a temperança

               O amor

               O riso

               A vida

 

 

Raissa Muniz