Agonia

issa-agonia

Muitas vezes me senti sozinha, mesmo estando acompanhada de muitas pessoas. Passei momentos de profunda tristeza, mesmo sorrindo aos ventos. Hoje em dia não me preocupo mais em ficar me contendo, não me envergonho em externar meus reais sentimentos.

Pode não parecer que sou eu, mas agora qualquer “bobagem” me deixa extremamente triste, sobrecarregada, com uma dor no peito que parece que vou morrer. E eu nem me importo em transbordar, externar tudo que sinto.

Talvez seja resultado de todas as vezes que sorri por fora e chorei por dentro.

Talvez seja o acúmulo de decepções mal superadas (que eu fingi superar).

Talvez todos esses sentimentos negativos sejam um reflexo, ou melhor, uma consequência de todas as vezes que engoli o choro; dei colo quando eu precisava de um; do quanto tentei resolver a vida das pessoas, sendo que a minha estava precisando de solução.

Tudo isso pode ser visto como a porta de um quarto escuro, se abrindo pra que todos vejam, finalmente, a bagunça que tem aqui dentro.

 

R. Muniz 

Perdida Dentro De Mim

11É, hoje foi um dia bom..

Não, eu não fiz algo que mudou o mundo.

Eu não seria capaz de mudar o mundo

Mas creio que mudei um pouquinho do que sinto

Esqueça o que disse agora.

O que sinto não é reconhecido nem por mim

Quando digo que mudei o que sinto

Na verdade é por que quero 

me entender e mudar tudo

Não terei palavras,

Tenho andado tão estranha 

que não sei como escrever ou o que escrever

Queria algo inspirador

Algo motivador

Algo que demonstrasse um sentimento qualquer.

Mas às vezes penso que tudo é perda de tempo…

Entenda se for capaz.! 

 

 

Raissa Muniz

Sentir Ou Não Sentir… Eis o Que Está Escrito!

sentirDe repente comecei a pensar;

A pensar profundamente

Mas os pensamentos são vagos,

Estranhos.

Estou agora pensando em tudo

e em nada ao mesmo tempo.

Sinto o coração leve e 

Também pesado.

Sinto extremos!

Me sinto Presa dentro de mim.

Tudo como um misto.

Vejo flores e raios de sol

ao olhar pra minha parede pintada de branco.

Mas tudo fica escuro,

Frio.

E as flores secam…

Meus olhos pesam,

Minhas costas doem como se

carregasse o mundo sozinha.

Minha mão quente segura a caneta

Que corre pelo papel

sem nenhum propósito.

Apenas corre…

Escrevendo palavras sem sentido algum,

que ao ler, vejo que falam de 

sentimentos nunca vividos.

Pareço esquecer o que era sentir.

Ou sinto, sinto tudo ao mesmo tempo.

Confuso.

Se isso é ser insano,

Que seja!

Se isso não é ser poeta,

O que é, então?

Raissa Muniz

Movida Pela Dor

blog 1As aflições quando chegam

chegam todas juntas

e assim se aconchegam..

   Entram no coração,

     na cabeça

E daí me fazem perder a razão.

                Me fazem emotiva

                                     Movida pela dor

Pelas lágrimas

                                     Por sentimentos infindáveis

Que nem eu mesma entendo.

Não sei de onde vem,

                                         quando, talvez, me deixarão…

    Não sei, nem sequer, sobre o que são.

                            Esses sentimentos…

Quem pode entendê-los?

Quem pode sarar a dor que causam?

Talvez o tempo

Talvez um ser esplendido 

com o poder de me fazer ver

o que de bom

                         a muito tempo

deixei de enxergar.

By: R. Muniz

A Lua

Pensandoemretalhos.blogspotPois é… Está linda!

Clara e brilhante.

Dá até inveja.

Se ela fosse um ser consciente, 

será que se sentiria bem assim, sozinha!?

Ela parece se dar bem com a solidão.

Eu também gosto de brilhar sozinha.

Mas às vezes parece meio egocêntrico.

Eu sou um pouco lua. (rsrs’)

Mas não queria!

Queria mais ser como uma estrela,

que vive em companhias agradáveis.

Queria ter uma companhia especial…  

Mas sabe, já superei!

E creio que não preciso disso.

Ou não é a hora de ter.

Que seja!

O céu até já escureceu…

Nem vejo mais a luz da lua.

Talvez ela seja como eu,

brilha um pouquinho só pra aparecer

mas logo se esconde pra sentir suas próprias dores

Sem incomodar a ninguém!

R.Muniz

Viver com a falta, com a perda, e ainda assim ser feliz?

A dor da perda. Um sentimento de vazio. A sensação de que algo está faltando.

Ou ainda pior, de que algo especial e valioso lhe foi tirado, tomado,

arrancado de ti sem que você pudesse fazer algo para impedir.

Parece agora que lhe falta o chão pra pizar, pra caminhar.

Parece que não há mais céu para que brilhe o sol lhe trazendo

a cada amanhecer, a felicidade de viver.

Não faz sentido que tudo mude assim.

Nada é igual e agora você se ver perdido como se tivessem apagado

todas as luzes te deixando só, num lugar completamente desconhecido.

E pra onde foram as pessoas que você tanto amava?

Onde estão aqueles que te seguravam quando preciso fosse?

Sumiram!

Telefones desligados. E-mails bloqueados.

As mãos se recolheram. Os olhos se fecharam.

E o que lhe resta fazer é deitar sozinho e olhar pro céu buscando um sinal,

ou simplesmente, algo que te faça sorrir,

mesmo que seja um riso sem sentido…sem motivo.

Só pra não esquecer como é sorrir.

Como é ser feliz de vez em quando.

 

 

By: Raissa Muniz